Poems From The Portuguese

LAZARUS

LAZARUS

What shall I tell them now?

They want to know this and that
and I, Friend, am embarrassed
– for you gave me life
but not the memory.

You may well bustle, my sisters,
talking loudly, preparing the banquet,
but unanswered questions
cannot be silenced.

I’m suffocating:
what shall I tell them now,
if it was so meaningless
to go in and to come out?
After all, I don’t even know
if it was all for the best.

What shall I tell them now?

© Translated by Ana Hudson, 2010

LÁZARO

Que lhes direi agora?

Querem saber isto e mais aquilo
e eu, Amigo, embaraçado
– porque me deste a vida
mas a memória não.

Bem podem cirandar minhas irmãs,
falando alto, preparando o banquete,
mas não calam as perguntas
que não têm resposta.

Sinto-me sufocado:
que lhes direi agora,
se foi tão indiferente
entrar como sair?
Já nem sei afinal
se foi melhor assim.

Que lhes direi agora?

in Analogia e Dedos, 2006

No Comments :